FSG | MDBF 2015

Para marcar presença no Mississipi Delta Blues Festival 2015, a FSG contou com a campanha
“Queremos contar a história do blues. E a sua também.” que retrata através de 3 estampas as etapas históricas
do blues. Assim como o gênero musical, você também passa por diversas fases da sua vida e a FSG quer estar
em todas elas. Desenvolvemos bandanas e bótons foram estampados com essas três fases que passam pelos campos

de algodão e work songs, aos primeiros músicos solos, originando as big bands elétricas. A galera pôde customizar
e aprender
seus looks um pouco mais sobre as origens das músicas que embalavam os três dias de festival.

00
00
00

WORK SONGS


Essa fase do blues tem seu início com os escravos africanos que trabalhavam nos campos de
algodão do sul dos Estados Unidos. Eles eram proibidos de possuir qualquer instrumento musical
ou objeto que pudesse se transformar em batida, pois os senhores temiam que eles pudessem causar
alguma rebelião caso se comunicassem em códigos. Na África eram muito comuns os cantos religiosos,
tradição passada através das gerações de famílias. Durante o trabalho, os escravos cantavam para
se distrair do sofrimento. No começo, sofriam represálias, até os senhores notarem que o canto
era uma ótima ferramenta de concentração e rendimento de trabalho. Essas músicas eram chamadas
de Work Songs e marcaram o início do que se transformaria em Blues. As letras carregavam seu
sofrimento e suas tristezas através de códigos, ou em alguns casos, de forma explícita.

00

DELTA BLUES


Surge da instrumentalização das Work Songs. Essa fase se caracteriza por incorporar
o violão à voz de uma única pessoa. O principal e mais conhecido cantor de blues
dessa época é Robert Johnson que, segundo lendas, aos 27 anos morre de forma bastante
controversa: seu whisky é envenenado pelo marido de uma mulher que seria sua amante.
É nessa fase que surgem grandes lendas urbanas do blues, como a da encruzilhada. Jonhson
teria vendido sua alma ao diabo para conseguir o talento na voz e no violão. Ele teria
ficado na encruzilhada entre as rodovias 61 e 49 em uma noite de lua nova. À meia noite,
o diabo em forma de homem teria aparecido para afinar as cordas de seu violão. No fim
dessa fase, o blues começa a estourar em Chicago.

00
00
00

CHICAGO


Nessa fase o blues passa a ser um ícone da cultura popular do sul dos Estados Unidos.
Os negros procuram fugir da escravidão e buscar uma vida melhor e encontram Chicago
como seu destino. O blues sai do interior e chega nos centros urbanos, torna-se
elétrico, adicionando guitarras, originando as big bands. Consagra-se como o
gênero de música que conhecemos hoje.

00
00
00